Show do Scorpions – 19/09/2010

Ontem, dia 19/09/2010, fui ao show do Scorpions em São Paulo, que aconteceu no Credicard Hall. Este foi o segundo dos dois shows que aconteceram em São Paulo, e o primeiro a ter as vendas de ingressos abertas (como a demanda foi grande, abriram mais um show, que acabou sendo antes, no dia 18). No geral, o show foi muito interessante, e não tenho dúvidas de que participei de uma experiência única. No entanto, vale ressaltar alguns pontos e infelizmente, criticar outros…

Pontos positivos:

  • A voz do Klaus continua impecável de uma forma que não dá pra acreditar, só vendo pessoalmente mesmo. Não tem vídeo ou foto que transmita a sensação de estar lá.
  • Ir a um show do Scorpions foi uma realização pessoal. Ouço Scorpions desde que tinha uns 2 anos de idade. Meu pai sempre gostou, afinal, é da “época dele” e eu acabei me afeiçoando muito à qualidade musical e ao carisma dos alemães. A única coisa que tornou essa realização um pouco triste foi saber que é a última apresentação.
  • Kottak é um espetáculo a parte. Eu, que não sou muito fã de solos de bateria, gostei bastante da performance do cara. Levantou todo mundo que estava assistindo, ele realmente conseguiu transmitir um pouco de sua insanidade pro público. hehe

    (…) muita irreverência de James Kottak, que ficou sem camisa por várias vezes e, durante os dez minutos de intervalo dos companheiros, entreteve os fãs com um solo arrojado, regado a um brinde com cerveja. Com copo em mãos, convidou a todos a levantarem suas bebidas para o alto e, em seguida, fez o vira, mais banhando o próprio corpo do que propriamente bebendo. (…)

    – Parte da resenha do Whiplash sobre o show.

  • A casa de shows é bem estruturada, a acústica estava relativamente boa e a visibilidade também. O atendimento foi apenas razoável (pontos negativos abaixo), banheiros limpos e bem localizados. Seguranças e vendedores de bebidas da casa transitavam por um pequeno corredor entre o limite da pista premium e a grade da pista normal. Abrir os portões da parte externa ao meio-dia também foi útil pra quem estava na fila desde cedo como eu, embora não tenha adiantado de nada conforme vimos mais tarde (as I said, pontos negativos abaixo).
  • Todos os integrantes são muito carismáticos, um espetáculo de verdade. O Klaus dizia as rotineiras frases em português com um sotaque inconfundível, sintonizava com os companheiros durante as músicas, arremessava baquetas nos intervalos e mostrava uma energia digna de artistas mais novos, chegando até mesmo a dar a mão para alguns sortudos da grade da premium. Kottak ficou sem camisa várias vezes, subiu na bateria, mostrou a tatuagem nas costas que diz “Rock’n’roll Forever” e rodava e brincava com as baquetas mesmo quando “ninguém” estava olhando pra ele.

    (…) Imagens de Maine se equilibrando nas coxas dos companheiros Rudolf Schenker e Jabs, formando um triângulo humano, da bandeira do Brasil sendo balançada e do suor escorrendo pelos rostos de quem parecia estar curtindo muito o momento na noite da Big City, como faz referência uma de suas músicas.

    – Parte da resenha do Whiplash sobre o show.

  • A “retrospectiva” dos álbuns no telão foi muito bem-vinda durante Kottak Attack. Foi boa pra relembrar e houve quem chorasse ao pensar no “adeus” que aquilo significava. O vídeo mostrava as capas dos álbuns e partes de clipes e gravações.

Pontos negativos:

  • Cadê minha palheta? Baquetas, palhetas e demais “coisas” que foram lançadas ao público não chegavam na pista comum, ficando apenas na premium. Achei isso injusto por duas razões: mesmo que o pessoal da premium tenha pago mais caro, todos ali eram fãs. E pela quantidade enorme de objetos arremessados, foi absurdo que todos eles ficassem na premium. Foram umas 30 baquetas e umas 20 palhetas durante todo o show, senão mais (tô estimando, obviamente não contei). Li relatos de um cara da premium que saiu com duas baquetas, uma palheta e uma pele de bateria. Poxa, custava usar um pouquinho mais de força e distribuir melhor os “prêmios”? xD
  • Fila pra quê? A organização do Credicard Hall foi relativamente boa durante a organização das filas e do show no geral. Mas falhou grave em um aspecto: ao liberar a entrada, todos passavam pela revista, entregavam os ingressos e iam para o saguão interno da casa de shows, e não direto para a pista. Isso causou uma aglomeração ENORME lá dentro e DESTRUIU a ordem de chegada, já que todo mundo ficava junto e amontoado, sem nada de fila. Ou seja, quem chegou 10hs da manhã e passou o dia inteiro lá fora (como eu) teve a mesma chance de pegar grade do que quem chegou meia hora antes do show. Puta injustiça né Credicard?
  • Atrasos Não sei de foi devido à bagunça que aconteceu por causa do item anterior, mas houve atraso de mais de uma hora. Sabemos que atrasos acontecem, e esse não foi dos maiores, mas nesse caso a coisa foi mal planejada. Vejam bem: a previsão de abertura era para 18:30. Abriram às 19hs. Mantiveram todo mundo amontoado no saguão até as 19:45, quando abriram as portas da pista. Às 20:10 anunciaram o show de abertura (que a maioria não sabia que ia ter), e só às 21:10 (mais ou menos) é que o show efetivamente começou.
  • Mastercard Show Pass #fail Tenho que reclamar da porcaria do Mastercard ShowPass. Uma hora antes de abrirem a entrada, separaram a fila da pista em duas: os que possuiam o ingresso normal ficavam em uma, e os que haviam comprado pelo sistema ShowPass da Mastercard ficariam em outra, bem menor. A princípio achei vantagem, já que o meu ingresso era o da tal “Entrada Exclusiva”. Minha opinião agora é outra. Liberaram as duas filas ao mesmo tempo, o que pra mim não foi problema, é o justo mesmo já que o preços dos ingressos era o mesmo. Mas a revista da fila normal era rápida, enquanto a do ShowPass, que contava com apenas dois funcionários, não só era lenta como fazia com que as pessoas que estavam com alimentos na mochila os deixassem em um guarda-volumes antes de entrar. Só tinha um funcionário no guarda-volumes, que tinha a dificil missão de guardar os pertences e pegar os nomes e RGs de inúmeras pessoas que nem sequer estavam organizadas em fila. BAGUNÇA TOTAL. Depois dos 8 minutos que levei pra deixar os alimentos no guarda-volumes e ser novamente liberada pela segurança, descobri que quem estava na fila comum pôde entrar com alimentos e bebidas normalmente. ISSO É ENTRADA PREFERENCIAL??
  • Faltou! Também senti falta de “321”, de “No One Like You” e de mais faixas do “Sting in The Tail” na setlist, mas não diminui minha satisfação pelo que ouvi.

Se eu pudesse dizer algo para os caras do Scorpions, em especial pro Klaus que é o meu xodó xD, eu provavelmente diria: “I don’t think that the best is yet to come, but I still loving you.”

Setlist:

  • Sting In The Tail
  • Make It Real
  • Bad Boys Running Wild
  • The Zoo
  • Coast To Coast
  • Loving You Sunday Morning
  • The Best Is Yet To Come
  • Holiday
  • Wind Of Change
  • Raised on Rock
  • Dynamite
  • Kottak Attack
  • Blackout
  • Six String Sting
  • Big City Nights

Encore:

  • Still Loving You
  • Rock You Like A Hurricane

Fotos: Whiplash
Leia também ESTA resenha, mais completa.

Anúncios

9 comentários em “Show do Scorpions – 19/09/2010

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Isabella Brendler, Isabella Brendler. Isabella Brendler said: Minha resenha sobre o show do #Scorpions de ontem: http://wp.me/ppB7f-j5 […]

  2. guibby disse:

    Realmente os atrasos e a aglomeração foram de matar, mas o resto foi muito perfeito e ter ido com você tornou mais perfeito ainda, hehe…te amo ❤
    E você escreve muito bem =)

  3. drusnake disse:

    Eu estive lá e assim como você pude conferir e melhor despedida de todos os tempos! “The job is done and I got out”! Yeah baby!
    Amanhã colocarei um post sobre o show com as fotos que tirei no meu blog http://www.werocktour.com

  4. Gabo disse:

    Boa resenha, foi realmente uma experiência única.
    Só discordo em um ponto: eu entrei pela fila comum, e também tive que deixar alimentos no porta-volumes, acho que foi assim com todos.

    • Hey, obrigada por comentar! =)
      Eu falei sobre os alimentos com base no meu namorado e num amigo nosso. Eles dois entraram pela fila comum, e ao mostrarem as mochilas, disseram que era só agasalho e comida, os seguranças viram os pacotes de salgadinho, garrafas de água, etc, e liberaram normalmente. Pelo nível da organização, acredito que cada um ali recebeu uma informação diferente, ou seja, uns deixavam passar e outros barravam. Uma verdadeira bagunça.
      Agradeço pela informação!

  5. Camila disse:

    É, que tem s palhaçadas tem.
    Mas que foi um show inesquecível e inigualável… Não se pode negar

  6. eduarda disse:

    mto legal kkkk q show

  7. eduarda disse:

    foi muito legal é bem interessante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s